Como economizar energia elétrica na iluminação?

Wellington – Eletricista 24 Horas (27)998983078

Se você vai construir contrate uma empresa ou profissional para fazer um projeto de iluminação. Não economize em projeto. Economize em energia elétrica! Ao  reformar ou dar manutenção em uma edificação ou equipamento contrate um eletricista experiente e de confiança. “Gambiarra” além de desperdiçar energia elétrica é muito perigoso. A iluminação deve ser adequada a […]

Se você vai construir contrate uma empresa ou profissional para fazer um projeto de iluminação. Não economize em projeto. Economize em energia elétrica!

Ao  reformar ou dar manutenção em uma edificação ou equipamento contrate um eletricista experiente e de confiança. “Gambiarra” além de desperdiçar energia elétrica é muito perigoso.

A iluminação deve ser adequada a cada tipo de ambiente, pois tanto a falta como o excesso é prejudicial aos olhos. Uma iluminação excessiva, além de desperdiçar energia, pode causar mal estar.

Desligar a iluminação em ambientes desocupados é maneira mais fácil e barata de reduzir o consumo de energia. Mantenha ligada apenas a iluminação que contribua para a segurança do local.

Ligue a iluminação somente onde não haja iluminação natural suficiente.  Desligar a iluminação e utilizar a luz do sol, que é de graça, economiza energia.

As cores têm influência na iluminação por isto não pinte paredes e tetos com cores escuras, pois nestes ambientes será necessário instalar lâmpadas mais fortes que ocasionam maior gasto de energia elétrica.

A limpeza influência na iluminação. Quanto mais sujeira nas luminárias e lâmpadas mais luz você precisa. Quanto mais luz mais, energia e mais desperdício de energia.

As lâmpadas incandescentes podem ser substituídas por lâmpadas fluorescentes compactas somente nos locais onde elas ficarão ligadas por mais de 3 horas por dia.

Quando for ler utilize iluminação dirigida para leitura e trabalhos manuais, desligando a iluminação do ambiente.

Uma lâmpada fluorescente convencional de 40 W ilumina mais que uma incandescente de 150 W, além de durar dez vezes mais.

As luminárias antigas são pintadas ou esmaltadas e absorvem parte da luz que saem das lâmpadas. As mais modernas são espelhadas e a luz é quase toda dirigida para onde interessa, ou seja, para iluminar o ambiente.

Utiliza sempre reatores eletrônicos, de alto fator de potência, com Selo Inmetro e Procel.

Existe uma Norma Brasileira (NBR 5413 – Iluminação de Interiores) que determina quanto de luz é necessário ter em cada ambiente iluminado. Luz de menos prejudica a saúde e luz a mais desperdiça energia.

O aparelho que mede a quantidade de luz de um determinado ambiente se chama Luxímetro.

Uma lâmpada incandescente tem uma vida útil média de 500 horas. Uma lâmpada fluorescente convencional ou compacta tem a vida útil de 8.000 horas.

Sempre que possível utilize as lâmpadas de maior eficiência luminosa, para que o nosso projeto ou a instalação existente seja eficiente e conserve energia.

A variação de tensão na rede é importante porque se a variação for acima da nominal, o consumo de energia será maior com a emissão  de mais luz, encurtando a vida útil das lâmpadas. Se for menor que a nominal, a potência será menor e a lâmpada perderá luminosidade.

A única vantagem de utilizar lâmpada incandescente é por causa de seu baixo custo além de ter uma boa reprodução de cores. Sua ligação é imediata sem necessidade de dispositivos auxiliares.

Porém, a desvantagem de utilizar lâmpadas incandescentes é por causa de sua baixa eficiência luminosa, pois somente 5% da energia elétrica são transformados em luz e os demais 95% são transformados em calor. Por isto, ao tocar na lâmpada acesa ela é excessivamente quente! Vida útil média de 450 horas. As lâmpadas incandescentes são as fontes de luz menos eficiente produzidas atualmente.

A vantagem de utilizar lâmpadas fluorescentes tubulares é devido a sua boa eficiência luminosa e reprodução de cores. As lâmpadas de 14 ou 28 W tem vida útil média de 15.000 horas. As demais, a vida útil média é de 8.000 horas.

A desvantagem de se utilizar lâmpadas fluorescentes tubulares é porque necessitam de reator para seu funcionamento.  Lembre-se utilize sempre reatores com Selo Inmetro ou Procel

A vantagem de utilizar lâmpadas vapor de mercúrio é porque são utilizadas normalmente para iluminação de grandes áreas. Tem boa eficiência luminosa, pequeno volume, longa vida média.

A desvantagem de utilizar lâmpadas vapor de mercúrio? É devido ao seu custo elevado, demora de 4 a 5 minutos para atingir a emissão luminosa máxima, necessita de reator. É ligada somente em 220 Volts.

A vantagem de utilizar lâmpadas vapor de sódio é devido a sua ótima eficiência luminosa, longa vida útil, baixo custo de funcionamento, dimensões reduzidas, razoável rendimento cromático.

A desvantagem de utilizar lâmpadas vapor de sódio é devido ao seu custo elevado, demora em torno de 5 minutos para atingir 90% do fluxo luminoso total, necessita de dispositivos auxiliares específicos (reator e ignitor). Estas lâmpadas são ligadas somente em 220 Volts.

A vantagem de utilizar lâmpadas mistas é porque podem substituir lâmpadas incandescentes normais de elevada potência, tem pequeno volume e boa vida útil média. Não necessitam de dispositivos auxiliares.

A desvantagem de utilizar lâmpadas mistas é devido ao seu custo elevado. Demora 5 minutos para atingir 80% do fluxo luminosos, é ligada somente em 220 Volts e sua eficiência luminosa é de 10%.

A vantagem de utilizar lâmpadas fluorescentes compactas é devido a sua boa eficiência luminosa e reprodução de cores. Tem vida útil média de 8.000 horas, não necessitam de dispositivos auxiliares para seu funcionamento, pois os reatores são incorporados às lâmpadas.

A desvantagem de utilizar lâmpadas fluorescentes compactas é o seu custo mais elevado se comparado com a lâmpada incandescente.

É muito comum ter só interruptor para ligar e desligar várias luminárias de um ambiente. Peça ao eletricista para instalar interruptores dividindo os circuitos de luz. Você poderá economizar até 15% da energia nestes locais

Sensores fotoelétricos são equipamentos que ligam ou desligam a iluminação quando escurece ou clareia (veja como funciona a iluminação externa). Utilizar estes equipamentos na iluminação de segurança ou a iluminação do jardim ou mesmo para ligar e desligar o letreiro luminoso. Com isto, você economiza energia elétrica porque não esquece a iluminação ligada durante o dia.

Sensores de presença são equipamentos que ligam a iluminação quando alguém se aproxima e desligam o sistema após alguns segundos depois que a pessoa vai embora. É um equipamento barato que pode ser instalado no almoxarifado, banheiros com pouco uso, circulação entre andares, hall de elevadores, salas de reuniões, etc.

Nunca deve ser instalado dentro dos elevadores, por questão de segurança, ou em locais onde há muita movimentação de pessoas porque ele vai ligar e desligar a iluminação várias vezes reduzindo a vida útil das lâmpadas e reatores.

Temporizares são equipamentos que ligam e desligam aparelhos elétricos conforme uma determinada programação de tempo. Exemplo: você pode programar para ligar a iluminação do jardim às 18 horas e desligar às 23 horas. Economiza energia porque reduz a o tempo de funcionamento dos equipamentos elétricos

Fique atento se nas quadras esportivas ou estacionamento externo   a iluminação fica ligada desnecessariamente. Verifique também se as lâmpadas não são muito potentes – é muito comum em estacionamentos as lâmpadas serem de 400 W e necessitar somente de 250 W. Verifique também se as células fotoelétricas estão funcionando corretamente. Nestes casos você pode economizar energia reduzindo a potência e no tempo de funcionamento das luminárias.